quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Hermann Hesse




 Quanto mais envelhecia, quanto mais insípidas me pareciam as

 pequenas satisfações que a vida me dava, tanto mais claramente

 compreendia onde eu deveria procurar a fonte das alegrias da
 vida. Aprendi que ser amado não é nada, enquanto amar é tudo (…).

 O dinheiro não era nada, o poder não era nada. Vi tanta gente
 que tinha dinheiro e poder, e mesmo assim era infeliz.

 A beleza não era nada. Vi homens e mulheres belos, infelizes,
 apesar de sua beleza.

 Também a saúde não contava tanto assim. Cada um tem a saúde que
 sente.

 Havia doentes cheios de vontade de viver e havia sadios que
 definhavam angustiados pelo medo de sofrer.

 A felicidade é amor, só isto.
 Feliz é quem sabe amar. Feliz é quem pode amar muito.
 Mas amar e desejar não é a mesma coisa.
 O amor é o desejo que atingiu a sabedoria.
 O amor não quer possuir.
 O amor quer somente amar.

  Hermann Hesse


2 comentários:

bruno nobru disse...

muito bom!!

Julierme Silva de Araújo disse...

Julieta achei muito bom sua postagem. Gostei muito.
Tenho um blog também onde sempre expresso pensamentos em palavras.
http://juliermearaujo.blogspot.com/2011/02/ler.html

Abraços e parabéns.