quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Vestes








"Cansei-me de vestidos e vestes...

Máscaras e posturas.

Postarei-me diante

da lua nua

Sem vestes

Das quais não me pertencem

E de lá alçarei vôo"


Laís

6 comentários:

Emely disse...

Apenas de ALMA LIMPA E LEVE!

linda e doce Sinto saudades, deixo sorrisos
=)

Bjus

instantes e momentos disse...

lindo, lindo, lindo.
Maurizio

Olirum disse...

queria passar umas temporadas na Lua, bem longe de tudo!
Amei o poema!

bjs

Carlos César Pacheco disse...

será possível despir todas as máscaras?

Lígia Carvalho disse...

poucas outras sensações são melhores que esta, a de ser livre, de levantar vôo, despir-se de máscaras..

Carlos César Pacheco disse...

volto novamente a este poema
para gostar
/ gostar de gostar