quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Voltando pra casa


Volto para casa


E nesse partir


Meu coração se parte

Em mil pedaços jogados ao vento


Banha a rua por onde passei

A musica que ouviu meus ouvidos


Volto pra casa

Para o aconchego do abraço

Que deixei


Olho pra mim

Em um espelho partido

Sorrio


Meu pé, aliviado

Sai do sapato

E anda descalço


Não quero rimas

Quero risos


Estico a perna

E olho o céu azul



4 comentários:

red_C disse...

ai que gostoso!

queria deitar na grama molhada agora...


olhar o céu claro e adormecer.

beijos

Mário Liz disse...

Laís de Andrade ... coisa mais linda este último poema seu. que suavidade ... que coisa tão "você" são estes versos. Parece alguém bailando num campo de lírios.

de lírios.
delírios.

de lírios que se fazem girassóis.


coisa linda mesmo. Emocionei-me ao ler. Deu saudade do tempo em que a vida era mais leve e o amor cantarolava mais ...


grande beijo a vc ...


do Poeta, amigo e fã nº zero:

Mário Liz

karen susannne disse...

ai qui saudade diocê!!!

CresceNet disse...

Gostei muito desse post e seu blog é muito interessante, vou passar por aqui sempre =) Depois dá uma passada lá no meu site, que é sobre o CresceNet, espero que goste. O endereço dele é http://www.provedorcrescenet.com . Um abraço.